Campanha mundial contra a fome e a pobreza é lançada em Brasília

0
Nesta terça-feira(10), Dia Internacional dos Direitos Humanos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira lançarão uma campanha mundial contra a fome, a pobreza e as desigualdades. Com o tema “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”, o lançamento ocorrerá na sede da CNBB, a partir das 14h, em Brasília (DF).
A campanha faz parte de uma mobilização mundial da Caritas Internationalis que articulou as164 organizações membro para esse grande movimento em favor da vida, dos direitos humanos e da justiça social.
A Cáritas pretende com a campanha, que vai até 2015, sensibilizar e mobilizar a sociedade sobre a realidade da fome, da miséria e das desigualdades no mundo e no Brasil. A alimentação adequada e de qualidade é um direito humano e por isso deve ser garantido a todos os cidadãos e cidadãs de forma igualitária.
O Papa Francisco gravou um vídeo com uma mensagem de cinco minutos em apoio à campanha. As palavras do Santo Padre serão divulgadas no dia do lançamento. “Não se pode tolerar mais o fato de se lançar comida no lixo, quando há pessoas que passam fome. Isto é desigualdade social”, disse o Papa em sua primeira Exortação Apostólica.
do assis

Adicional de 1% do FPM já foi depositado nas contas das Prefeituras e este ano veio 3,5% maior que ano passado

0

As dificuldades na gestão ocorreram durante todo o ano, mas em dezembro ela se agrava por causa do 13º salário dos servidores. As prefeituras receberam nesta segunda-feira (09), o adicional de 1% a mais de FPM. É com esse adicional que 93% dos Municípios pagarão o 13º salário da folha de pessoal. Este ano, o 1% do FPM foi de R$ 3.094 bilhões.

E ao comparar o atual repasse com o do ano passado em termos reais, ou seja, corrigindo a inflação do período, o crescimento é de 3,5%. O 13º salário das prefeituras brasileiras injeta aproximadamente R$ 15 bilhões na economia e beneficia os mais de 4,3 milhões de servidores municipais, com uma média de R$ 3.475 por pessoa. Ele pode ser pago em uma ou duas parcelas. Ao todo, 59% dos Municípios pagam em parcela única e 41% em duas parcelas.

Blog Marcos Dantas.

E a privacidade vai virando artigo de luxo: FBI diz que pode ativar webcam sem que usuário saiba

0

De acordo com informações do jornal Washington Post, o FBI pode invadir qualquer computador e ativar sua webcam sem

webcam

que o usuário perceba. Marcus Thomas, ex-diretor adjunto da Divisão de Tecnologia Operacional do FBI, comentou que é possível fazer isso sem ativar a luz da webcam há muitos anos.

Thomas disse que a tecnologia é usada principalmente para investigações sérias e ligadas ao terrorismo. As informações publicadas pelo jornal cita um incidente em que o FBI rastreou um suspeito chamado de “Mo”, que fez uma série de ameaças para detonar bombas em universidades e aeroportos nos Estados Unidos no ano passado.

A equipe de hackers FBI conseguiu criar um software que é utilizado no Yahoo Mail como o método de entrega do arquivo, e foi projetado para registrar os sites que ele visitou, bem como o paradeiro de seu computador.

Mesmo com os dados adquiridos de Mo, as informações não foram tão úteis, já que a pessoa estava no Irã. Se ele voltar aos Estados Unidos, no entanto, o governo já conta com muitas informações sobre ele.

Essas ações estão relacionadas diretamente ao escândalo recente relacionado à espionagem do governo norte-americano à milhares de usuários na internet. Assunto que também fez com que as gigantes empresas de tecnologia enviassem uma carta formal ao presidente Barack Obama, pedindo uma reforma nos métodos de como essa vigilância é realizada.

R7 via Baboo

Coordenador do Sinte estava na lotação que foi assaltada na BR 406

0
O professor José Teixeira, coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte/Sinte-RN, relata em sua página na rede social que foi assaltado no início da noite desta segunda-feira(9) quando retornava de Natal em um transporte alternativo(lotação).
Segundo José Teixeira, o assalto foi no trajeto Natal-João Câmara, na BR 406 logo depois passar na zona urbana de Ceará-Mirim, nas proximidades da Arena Barretão. O loteiro havia pego o falso passageiro em Ceará-Mirim.
José Teixeira teve os dois celulares levados pelo assaltante.
Do maisfmnoticias, o professor Teixeira esteve aqui em lajes Pintadas em uma reunião pela manha.
do assis

Uruguai deve aprovar hoje Lei da Maconha

0
O Uruguai deve se converter, nesta terça-feira (10), no primeiro país a legalizar e a regulamentar a produção, a venda e o consumo da marijuana. O polêmico projeto de lei, defendido pelo presidente uruguaio Jose “Pepe” Mujica e aprovado pela Câmara dos Deputados, será votado pelo Senado, onde o governo tem 17 dos 30 legisladores.
Vinte e oito mil uruguaios – 5% da população entre 15 e 65 anos – fumam um cigarro de maconha por dia. Segundo a Junta Nacional de Drogas do Uruguai, 22 toneladas de marijuana são vendidas anualmente no Uruguai – o dobro do ano passado.
Consumir drogas (mesmo as mais fortes, como a cocaína ou o crack) não é considerado crime no Uruguai. Foi permitido, por decreto, há 40 anos. A lei só proíbe comprar e vender.
“Essa contradição beneficia os narcotraficantes. Como o consumo é permitido e o comércio é proibido, criamos um mercado cativo para o crime organizado, que comercializa a droga sem qualquer controle”, explicou, em entrevista àAgência Brasil,  o deputado governista Julio Bango, autor do projeto. Com a venda de maconha, os traficantes faturam US$ 40 milhões anuais.
Segundo Bango, o governo tinha duas opções para combater o narcotráfico: proibir o consumo de maconha (algo que dificilmente conseguiria implementar) ou legalizar e regulamentar o comércio. “É melhor que o Estado assuma o controle e coloque limites, do que os narcotraficantes ditem as regras”.
No Uruguai, a maconha é a quarta droga mais consumida, depois do álcool, do tabaco e dos psicofármacos. “Nenhuma das quatro faz bem à saúde e a ideia não é promover o consumo da maconha”, explicou. “O que queremos é justamente regulamentar o comércio da maconha, como fazemos com as outras três”.
Com a nova lei, qualquer pessoa residente no Uruguai, maior de 18 anos, terá direito a comprar até 40 gramas de maconha por mês na farmácia – a preços inferiores aos do narcotraficantes. Mas precisa se registrar, se quiser ter acesso à droga legal.
“Sou favorável à lei, mas não vou preencher uma ficha, com nome e sobrenome, dizendo que fumo maconha”, disse Cristian (que não quis dar seu sobrenome). “Tenho medo de que, se meu chefe souber, me demita. Há muita gente contra essa lei no Uruguai”.
Uma recente pesquisa, feita pela empresa Cifra, mostra que 63% dos uruguaios são contra. Nas ruas de Montevideu, as opiniões estão divididas. “Sou contra o consumo da maconha, mas acho uma boa política legalizar o comércio”, disse, em entrevista à Agência Brasil, Estela Martinez, mãe de dois adolescentes. “Dos males, fumar maconha é o menor. Mais perigoso é ir comprar a droga em uma boca de fumo, onde devem vender cocaína e cracke todo tipo de porcaria”, acrescentou.
A farmacêutica Ana Maria Modena – como muitos de seus colegas de trabalho – critica a lei. “É um absurdo vender uma droga que sabemos que faz mal à saúde, em uma farmácia, onde vendemos remédios para tratar doenças”, explicou.
Com a nova legislação, o governo vai outorgar licenças para o cultivo de até 40 hectares de terra de maconha – o suficiente para o consumo doméstico. As plantas serão usadas para investigação científica, para fins medicinais, para a indústria e para o consumo.
Os uruguaios também terão o direito de cultivar a maconha em casa – mas podem ter, no máximo, seis plantas. Para a deputada oposicionista Veronica Alonso, o Uruguai comete um erro ao aprovar a nova legislação.
“O próprio presidente Mujica disse que estamos fazendo um experimento. Mas é um experimento que, se der errado, vai prejudicar os uruguaios”, disse a deputada. “E pode prejudicar também os países vizinhos, como o Brasil e a Argentina, que têm políticas diferentes de combate ao narcotráfico. Combater o narcotráfico só é possível se fizermos um esforço conjunto e regional. Não podemos adotar políticas unilaterais”, acrescentou.
Mujica foi aplaudido por ex-presidentes da região. Ele pediu ajuda a outros governos para levar adiante seu “experimento”. Segundo Mujica, até agora, as políiticas de repressão não deram resultado – melhor tentar um novo caminho.
Fonte: no minuto.com