Governo Federal estuda acabar com o horário de verão ainda em 2017

0
Resultado de imagem para Governo Federal estuda acabar com o horário de verão ainda em 2017
O horário de verão divide opiniões entre os cidadãos brasileiros. Pelo jeito, o debate chegou também à Casa Civil do governo Temer. De acordo com nota enviada pelo órgão ao portal G1, o governo estuda extinguir a medida.
Segundo o documento, a pasta “está avaliando a conveniência ou não do tema”. A análise se baseia num estudo divulgado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com o ONS, o horário de verão não tem surtido efeito na economia de energia elétrica – principal objetivo da norma.
Ainda não há confirmação sobre a decisão, que cabe ao Ministério de Minas e Energia. Caso não haja mudança, o horário de verão se iniciará em 15 de outubro e terminará em 17 de fevereiro do próximo ano.
A medida abrange 10 estados – das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste – e o Distrito Federal. No Brasil, os relógios são adiantados durante o período desde 1931/1932.

Câmara recua e libera coligações partidárias para as eleições de 2018

0
A Câmara dos Deputados recuou nesta quarta-feira (20) e decidiu liberar, por 348 votos a 87, a formação de coligações partidárias para as eleições de 2018.
O texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC), aprovado no último dia 5 de setembro em primeiro turno, proibia a formação de coligações já no ano que vem.
No entanto, ao analisar destaques com sugestões de alterações ao texto nesta quarta, os parlamentares aprovaram um que acaba com as coligações somente a partir de 2020.
Com isso, ficam mantidas as regras atuais para a escolha de deputados federais e estaduais no pleito de 2018.
Pelo sistema em vigor, chamado de proporcional com lista aberta, as cadeiras são distribuídas após um cálculo que leva em conta os votos dados aos candidatos do partido ou da coligação. Por conta disso, o eleitor ajuda a eleger candidatos de outros partidos que estão na aliança.
Além disso, os partidos têm interesse nas coligações para agregar tempo de rádio e TV durante as campanhas eleitorais. Críticos à prática argumentam que as coligações são oportunistas porque são formadas não por ideologia política, mas por pragmatismo e, depois das eleições, são desfeitas.
Para concluir a votação da PEC, os deputados ainda vão analisar outros destaques. Em seguida, há um acordo para já votar o texto em segundo turno nesta quarta.
Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, o texto, que teve origem no Senado, precisa ser aprovado na Câmara com o apoio de pelo menos 308 votos em dois turnos. Depois, como foi modificada pelos deputados, precisará passar novamente pelo crivo dos senadores.

FEMURN recebe reunião de prefeitos da região do Seridó

0

Na tarde desta quarta-feira (20), o presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN, Benes Leocádio, presidiu uma reunião na sede da entidade, com os prefeitos e representantes dos municípios da região do Seridó, representados pela Associação dos Municípios do Seridó (AMS) e Associação dos Municípios da Microrregião do Seridó Oriental (AMSO).

O encontro foi realizado para discutir orientações, ações e estratégias sobre os problemas em comum que as cidades da região vêm enfrentando e que têm sido agravados pela crise econômica. A conversa teve a participação do corpo técnico da FEMURN e do assessor jurídico da entidade, dr. Mário Gomes, que esclareceu dúvidas dos administradores municipais.
“A AMS e AMSO solicitaram à FEMURN, na oportunidade do encontro do Consórcio Regional de Resíduos Sólidos, orientações acerca de posicionamentos e ações que todos dessa região precisam tomar sobre decisões administrativas destes municípios. A troca de informações aqui foi muito importante. A ideia é que os prefeitos possam agir coletivamente com relação a esses temas, pois vivem situações parecidas em face aos problemas financeiros e administrativos agravados pela crise do país”, explicou Benes.

Homem mata a mãe e esfaqueia sobrinho na cidade de Itajá, RN

0
Na noite desta quarta-feira, 20 de setembro, um elemento por nome Antonio Dantas dos Santos, vulgo “Arroto” surtou e acabou matando a própria mãe.

O crime aconteceu no bairro Igaraçu, mais conhecido por Acauã de Dentro na cidade de Itajá. “Arroto” manteve a família refém, sendo a mãe e um sobrinho. A mãe por nome Ilda Dantas dos Santos, 67 anos, acabou sendo alvejada e foi a óbito. O acusado ainda teria esfaqueado mais duas pessoas, que seria seu sobrinho por nome Rodrigo, 27 anos e um vizinho que tentou ajudar.

O motivo pelo qual Antonio Dantas teria cometido essa tragédia não foi revelada. Populares informaram que o mesmo sofre com problemas mentais e a alguns dias que não estava tomando a medicação.
Ainda de acordo com as informações, Antonio Dantas teria avançado contra os policiais com uma faca peixeira, sendo necessário os PMs efetuar um disparo contra o mesmo que foi baleado na perna.

Henrique Alves era conhecido como “FANHO” no sistema de propinas da Odebrecht

0

Resultado de imagem para foto de henrique alves

Perícia em documentos encontrados no sistema usado pela Odebrecht para gerenciar os pagamentos de propina registra repasses ao grupo do presidente Michel Temer, formado por Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, todos do PMDB.

O relatório foi anexado ao inquérito que concluiu que integrantes do PMDB formaram uma organização criminosa.
A investigação encontrou comprovantes no drousys, sistema de comunicação do departamento de propina da Odebrecht, que confirmam o pagamento à cupula do PMDB para garantir obras públicas para a construtora Oderebrecht.
A perícia além de confirmar distribuição de propinas para Michel Temer, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima atinge mais uma vez o potiguar Henrique Alves.
As planilhas revelam dois pagamentos no valor total de R$ 2 milhões feitos pela Odebrecht em favor de Henrique Eduardo Alves, que era identificado como “FANHO”.