Previsão de salário mínimo para 2018 cai para R$ 969

0
Resultado de imagem para imagens de dinheiro
A revisão das projeções econômicas para 2018 levou o governo a reduzir o salário mínimo para o próximo ano. O valor de R$ 979 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) passará para R$ 969 durante a elaboração do Orçamento.

 

A redução ocorreu por causa da queda na projeção de inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2017. No fim de julho, o governo tinha revisado a estimativa para a inflação oficial de 4,3% para 3,7%.

 

Por lei, até 2019, o salário mínimo será definido com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), indicador próximo ao IPCA, do ano anterior. Como o PIB recuou 3,6% em 2016, a variação negativa não se refletirá no salário mínimo de 2018.

Dória, prefeito de São Paulo enfrenta protesto quando chegava ao teatro Riachuelo em Natal

0

Movimentos políticos e de moradores de rua protestaram dentro e fora do Midway nesta quarta-feira(16). Os grupos são contra o título de cidadão natalense concedido para o prefeito de São Paulo João Doria, por decreto do presidente afastado da Câmara Municipal de Natal Raniere Barbosa.
Cerca de 50 pessoas protestaram em frente ao Teatro Riachuelo com gritos de Fora Doria”. Segundo Raniere, a homenagem foi devido a inclusão de Doria na lista dos cem líderes de maior reputação do Brasil segundo empresa Merco. O parlamentar justificou ainda que que entre 1986 1988, Doria foi presidente da Embratur e contribuiu o aumento no turismo do Rio Grande do Norte e na capital.

Governo do Estado efetiva o Programa do Bolsa-Atleta nesta terça-feira

0
Em solenidade festiva, no auditório da Governadoria, o Governo do Estado efetivou nesta terça-feira (15) o Bolsa-Atleta. Na presença do judoca potiguar campeão mundial Aldi Oliveira, foi autorizado o pagamento dos 44 beneficiários do programa. Representando o governador Robinson Faria, a chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, destacou o empenho da Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer (SEEL).
“A efetivação do programa Bolsa-Atleta é o resultado de uma parceria entre as famílias, atletas, treinadores, vereadores, deputados e principalmente da SEEL, através do secretário Canindé de França e de toda sua equipe que se empenharam muito para esse grande momento. Parabéns a todos e também ao governador Robinson Faria que tem acolhido o esporte”, revelou.
O secretário de Estado do Esporte e do Lazer, Francisco Canindé de França, anunciou que a autorização da ordem de pagamento será efetuada no máximo até sexta-feira e retroativa aos meses de abril, maio, junho e julho. “Em nome do governador tenho a alegria de informar que a ordem de pagamento para o Banco do Brasil já foi autorizada e que dentro do prazo de até três dias já estará na conta dos 44 bolsistas os valores retroativos”.
O investimento do Bolsa-Atleta para 2017 será de R$ 205 mil, beneficiando 44 atletas e paratletas nas categorias Estudantil (30 bolsas), Regional (10), Nacional (02), Internacional (01) e Olímpico/Paralímpico (01). Em 2018, o valor subirá para R$ 497 mil, com 103 bolsistas. Para 2019, a quantia será na ordem de R$ 874 mil e concessão de 178 bolsas, chegando a 260 benefícios em 2020 e uma soma de R$ 1,3 milhão.

Delatora diz que governador do RN recebia R$ 100 mil por mês de funcionários fantasmas da AL

0
Robinson Faria, governador do RN (Foto: Canindé Soares)
A ex-procuradora-geral da Assembleia Legislativa do RN, Rita das Mercês Reinaldo, afirmou ao Ministério Público Federal que o governador Robinson Faria (PSD) embolsou cerca de R$ 100 mil por mês, entre 2006 e 2010, através da contratação de servidores fantasmas na AL. A denúncia foi feito em acordo de delação premiada com o MPF.
As informações constam na decisão do ministro Raul Araújo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), à qual teve acesso a repórter Camila Bomfim, da TV Globo. O ministro expediu mandatos de busca e apreensão contra o governador e a prisão temporária de dois servidores públicos ligados a Robinson, dentro da operação Anteros, deflagrada nesta terça-feira (15).
Em nota, o governador Robinson Faria nega veementemente a prática de qualquer irregularidade durante seu mandato de deputado estadual, encerrado em 2010, e reforça que sempre esteve à disposição para prestar qualquer esclarecimento.

G1 RN