Tribunal Regional Federal mantém prisão preventiva de Henrique Alves

0

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, ao ser preso pela PF em junho deste ano (Foto: Frankie Marcone/Futura Press/Estadão Conteúdo)

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília, manteve nesta terça-feira (18) a prisão preventiva do ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).
Por 2 votos a 1, os desembargadores da 3ª Turma entenderam que a prisão é necessária por considerarem possível Henrique Alves ter contas no exterior e voltar a movimentá-las.
O ex-ministro foi preso no início de junho em uma operação da Polícia Federal que investigou sobrepreço na construção do estádio Arena das Dunas, em Natal (RN), para a Copa do Mundo, além de irregularidades na Caixa Econômica Federal.
Após a prisão, a defesa do peemedebista alegou que as contas não estão no nome dele nem há procuração assinada por Alves para realizar as transferências investigadas.
A prisão
À época, a Justiça Federal no Rio Grande do Norte informou que o processo tramitava sob sigilo, e que as acusações eram referentes a “supostos pagamentos de propinas feitos por empreiteiras com destinação a dois políticos e que teriam contado com a conivência de empresários que atuaram para lavagem de dinheiro”.
Segundo o Ministério Público, Henrique Açves é suspeito de receber parte de uma propina de R$ 52 milhões paga pelas construtoras Odebrecht, OAS e Carioca ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Em troca, de acordo com o MPF, Cunha teria viabilizado, junto à Caixa Econômica Federal, a liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS para revitalização do porto do Rio de Janeiro, empreendimento conhecido como Porto Maravilha, orçado em R$ 3,5 bilhões.

 

 

RN publica lei que reconhece vaquejada como patrimônio cultural e atividade esportiva

0
No RN, competições de vaquejada estão regulamentadas com a publicação da lei (Foto: Divulgação)
Foi publicada na edição desta terça-feira (18) do Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Norte uma lei que reconhece a vaquejada como patrimônio cultural do povo potiguar e ainda regulamenta a prática como atividade esportiva. Leia AQUI a íntegra da lei.
De acordo com a publicação, assinada pelo governador Robinson Faria, a partir de agora, “a vaquejada e seus elementos fundamentais é reconhecida como forma de expressão, modo de viver e portadora de referência à identidade e à memória histórica do povo do Estado do Rio Grande do Norte, sendo considerada como bem de natureza imaterial que integra o patrimônio cultural do Estado, devendo, por isso, ser protegida para as atuais e futuras gerações, além de constituir-se em atividade esportiva para todos os efeitos”.

Argentina é encontrada morta em chapadão na praia da Pipa, no RN

0
Carolina Maria Romero tinha 35 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma argentina de 35 anos, identificada como Carolina Maria Romero, foi encontrada morta no início da manhã desta terça-feira (18) em um chapadão na praia da Pipa, uma das mais frequentadas do Rio Grande do Norte. Segundo a Polícia Civil, só as investigações poderão apontar se ela caiu acidentalmente, se pulou ou foi jogada do alto da falésia.
Amigos da argentina disseram que Carolina e o marido eram donos de uma escolinha de surf na praia da Pipa e que eles têm um filho de 4 anos. Pessoas próximas relataram à polícia não acreditar na hipótese de suicídio.
A praia da Pipa fica no município de Tibau do Sul, no litoral Sul do estado. Um dos pontos mais visitados por turistas que vão à região são as falésias, também chamadas de chapadões.
Do alto das formações rochosas, entre as praias do Amor e das Minas, o ponto preferido pelos visitantes, é possível fazer fotos de boa parte da faixa litorânea.
Nos pontos mais altos, as falésias chegam a 40 metros.

G1 RN

MPF obtém ampliação da suspensão de cursos superiores “terceirizados” no Seridó

0

A Justiça concedeu ao Ministério Publico Federal (MPF) em Caicó a ampliação dos efeitos da liminar que impede o Centro Educacional Dr. Carlindo Dantas Ltda (Cardan) e o Centro de Educação Profissional Cardan Shalon (microempresa Geovani B Dantas) de oferecerem cursos como sendo de nível superior. A suspensão que já valia para Caicó e Lagoa Nova, agora foi ampliada para os 23 municípios da região que integram a Subseção Judiciária de Caicó.

As duas instituições vinham ofertando supostos cursos de Pedagogia, Administração, Educação Física e Serviço Social, sem qualquer autorização do Ministério da Educação (MEC). A promessa feita aos alunos é que os cursos, nos quais os estudantes só precisavam comparecer um final de semana por mês, seriam aproveitados posteriormente para a obtenção dos diplomas de graduação e mesmo de especialização e mestrado, através de um convênio com uma instituição de ensino superior (IES). No entanto, essa “terceirização” é ilegal.

Decisão – Após tomar conhecimento da decisão liminar, que abrangia Caicó e Lagoa Nova, o MPF solicitou a ampliação de seus efeitos, tendo recebido informações de que Cardan e Cardan Shalon também vêm atuando em outros municípios da região, como Jucurutu, com o mesmo tipo de irregularidade. Porém, o juiz federal Arnaldo Pereira Segundo reconheceu que, desde a apresentação da ação, o Ministério Público Federal já havia requerido a suspensão das atividades em todos municípios que integram a área de atuação da Procuradoria da República em Caicó.

Empresário Ricardo Mendonça conversa com o deputado Albert Dickson

0
Deputado Albert Dikson, Vereadora Carla Dikson, Empresário Ricardo Mendonça Assessor Djailton.

Falta mais de  um ano para a eleição de outubro de 2018 – quando serão conhecidos novos presidente, senadores, governadores e deputados federais e estaduais -, contudo o pleito já é um assunto latente nos bastidores da política.

Na ultima segunda-feira (17) o empresário Ricardo Mendonça que possivelmente disputará uma cadeira para o senado, teve uma conversa demorada com o deputado estadual Albert Dikson (PROS) que estava acompanhado com sua esposa vereadora de natal Carla Dikson (PROS) e assessores.
O PROS é presidido no estado pelo deputado estadual Dr. Albert Dickson, conta com 24 vereadores eleitos, 2 prefeitos  2 vice-prefeito e 2 deputados estaduais.